FAÇA UM GOL DE PLACA NESTA COPA AJUDANDO A LBV.

Eu ajudo a mudar!

domingo, 31 de janeiro de 2010

PERNAMBUCANO) - Vitória x Ypiranga

Ficha técnica
Vitória

Rodrigo; Suélinton, Tuta, Alex Rava e Alexandre; Aguimeron, Clóvis, Fabinho Vitória e Neílson; Cléber Monteiro e Bruno Garcia. Técnico: Aílton José.

ypiranga

Mondragon; Kênio, Luiz Eduardo, Bebeto e Bruno Paraíba (Marcelo Diniz); Lismar, Jair, Júnior Borracha e Tiago Santos(Rosembrick); Fágner e Fabrício Ceará. Técnico: Neco.

Local: Estádio Severino Cândido Carneiro (Vitória de Santo Antão). Horário: 16h. Árbitro: Antônio André. Assistentes: Elan Vieira e Paulo Steffanello.

Vitória busca regularidade

Fazendo uma campanha de altos e baixos no Pernambucano, com cinco pontos conquistados, o Vitória recebe o Ypiranga, neste domingo, às 16h, no Carneirão, em Vitória do Santo Antão. A Máquina de Costura, por sua vez, teve um mau início de competição e começa a ensaiar uma recuperação, após trocar de comando - saiu Rubens Monteiro e assumiu Neco -, encostando justamente no Taboquito, com quatro pontos.

Após demitir o treinador Júnior Almeida, o Vitória será comandado pelo técnico dos juniores, Ailton Silva. No único coletivo que comandou, o interino manteve a base do time que vinha atuando, mas fez alguns testes. Na zaga, a dúvida é entre Alex Rava e Sandro Miguel; na lateral-esquerda, Alexandre disputa vaga com Cassius; no meio, Clóvis ou Aguimeron devem jogar; e no ataque Eduardinho pode ser titular, mas Léo corre por fora.

Já o Ypiranga vem embalado pela primeira vitória no campeonato. Para fazer o time pegar o embalo, porém, o técnico Neco terá dificuldades. Com um elenco reduzido e as lesões aparecendo, ele vem encontrando dificuldades para escalar a equipe. Para este jogo, o comandante espera a recuperação de Rosembrik, desfalque na rodada passada. Se não der para ele, Tiago permanece no meio-campo. Dúvidas também nas laterais. Bruno, que joga pela direita, pode ser improvisado na esquerda, no lugar de Marcelo e abrindo vaga para Kênio.

Ficha técnica

Vitória x Ypiranga

Local: Estádio Severino Cândido Carneiro (Vitória de Santo Antão)

Horário: 16h

Árbitro: Antônio André

Assistentes: Elan Vieira e Paulo Steffanello

Preliminar: Vitória x Ypiranga, às 13h30 (juniores)

Vitória: Rodrigo; Suellinton, Tuta, Alex Rava (Sandro Miguel) e Alexandre (Cassius); Fabinho Vitória, Clóvis (Aguimeron), Cléber Monteiro e Neilson; Bruno Garcia e Eduardinho (Léo). Técnico: Ailton Silva (interino)

Ypiranga: Mondragón; Bruno, Luiz Eduardo, Bebeto e Marcelo; Lismar, Júnior Borracha (Jair), Edu Chiquita e Rosembrik (Tiago); Fágner e Fabrício. Técnico: Neco

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Neco intensifica trabalhos para recuperar pontos no campeonato


Após a vitória sobre o Sete de Garanhuns o treinador Neco não quis saber de mais nada a não ser intensificar os trabalhos no Otávio Limeira aonde vem corrigindo falhas no setor de marcação e trabalhando a qualidade do passe. Desde a segunda feira pela manhã que o Novo técnico vem trabalhando com afinco para ajustar o time e partir para a difícil partida diante do Vitória. A novidade no coletivo de hoje a tarde foi à presença de Rosembrick que ficou de fora do último confronto, mas viaja para Vitória de Santo Antão. Amanhã o grupo fará uma recreação pela manhã e viaja às 14hs para a cidade de Bezerros onde fica concentrada até o domingo. O clima é de muita confiança em mais um resultado positivo no campeonato pernambucano. Outra novidade foi a chegado do primeiro reforço na era Neco. Trata-se do volante Wendel que já defendeu o Salgueiro.


Rosembrick volta contra o Vitória no próximo domingo


Blog Oficial do Ypiranga

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ypiranga consegue primeira vitória mas não convenceu

O Ypiranga conseguiu sua primeira vitória no Campeonato ontem à noite no Otávio Limeira, após quatro rodadas, derrotando a equipe do Sete de Garanhuns pelo placar de 2 X 0.


Os dois gols da equipe Alviazulina de Santa Cruz do Capibaribe foram marcados através de Fagner, sendo um em cada tempo de jogo.


Apesar da vitória o Ypiranga fez uma péssima partida, principalmente no primeiro tempo onde apenas Fagner com algumas jogadas esporádicas conseguiu levantar a galera com dribles desconcertantes nos seus adversários. A Máquina de Costura venceu, mas não empolgou o torcedor local que compareceu à praça de esportes da equipe Alviazulina do Agreste.


O jogo marcou a estréia do técnico Neco que substituiu a Rubens Monteiro, que mexeu bastante na equipe. Com Rosembrick e Wilson Surubim machucados, o time da Terra da Sulanca entrou bastante modificado na partida de ontem à noite.


Neco sacou de cara o goleiro Geday, o meia e lateral Marcelo Muniz e o zagueiro Marconi. Promovendo as estréias de Mondragon no gol e Tiago Santos no meio campo do Azulão do Agreste.


Com a vitória o Ypiranga agora tem 04 pontos ganhos e melhorou na classificação geral do Certame, assumindo a oitava colocação com uma vitória, um empate e 03 derrotas. Marcou 08 gols e sofreu 09.


O Ypiranga ganhou de: Mondragon, Kênio, Luís Eduardo Bebeto e Bruno Paraíba; Jair, Lismar, Edu Chiquita (Juninho Borracha), E Tiago Santos (Ila); Fagner e Fabrício Ceará (Assis). Técnico Neco.


O Sete de Garanhuns perdeu de: Genilson, Amaral (Ricardo), Neném, Tony Belém e Nando; Vanderson, Nau, Laércio e Diego; Tiago Lima (Noel) e Leonardo (Igor). Técnico Luís Antônio Zaluar.


O técnico carioca do Sete de Garanhuns, apesar de comandado a Seleção Brasileira Sub-20 e ser Vice Campeão Carioca pelo Americano de Campos, e bi-campeão cearense pelo Fortaleza, depois do resultado de ontem está balançando no cargo. O Sete faz um péssimo início de Campeonato, acumulando apenas um ponto ganho e quatro derrotas.


Carlos Costa com um trabalho regular dirigiu o jogo sendo auxiliado por Jossemar Diniz e Charles Rosas


A renda ontem no Otávio Limeira somou a importância de R$ 11.352,00 para um público de 5.109 pagantes.


O Ypiranga volta a jogar domingo na cidade de Vitória de Santo Antão contra a equipe do Vitória e o Sete de Garanhuns atua em casa diante do Salgueiro.

Ypiranga ganha o duelo dos desesperados

Ypiranga ganha primeira

Era o duelo dos desesperados. Mais uma chance de conseguir a primeira vitória para Ypiranga e Sete de Setembro. Melhor para o mandante. Ontem, no estádio Otávio Limeira Alves, em Santa Cruz do Capibaribe, o Ypiranga, que teve a estreia do técnico Neco, venceu a equipe de Garanhuns por 2 x 0 e sentiu o alívio de abrir alguns pontos de vantagem da porta de entrada da zona de rebaixamento. O Sete continua afundado.

Como havia anunciado, o atacante Leonardo, do Sete, estava em campo. Ao contrário do Sete, o Ypiranga não contou com a sua principal estrela. Uma contusão no treino tirou Rosembrick da partida. Mas o time não sentiu o desfalque e, logo aos cinco minutos, Fágner, meia habilidoso que já chamou a atenção do Náutico, abriu o placar. Ypiranga 1 x 0.

O segundo tempo começou com o Sete procurando o empate. Mas Fágner brilhou novamente e fez 2 x 0 aos 36 minutos. Com a derrota, o Sete assumiu a lanterna, com apenas um ponto somado. Na próxima rodada, o Ypiranga enfrenta o Vitória. O Sete recebe o Salgueiro.

Resultados finais no interior

Cabense 2 x 1 Vitória - A equipe do Cabo de Santo Agostinho confirmou sua boa fase. Jogando em casa, os comandados por Rogério Zimermann venceram o Vitória, por 2x1, de virada. Bruno Garcia abriu o placar para os visitantes, enquanto Clébson fez os dois gols da Cabense.

Porto 1 x 0 Araripina - Em Caruaru, o Gavião do Agreste não decepcionou a sua torcida. Num duelo bem disputado, o Porto arrancou a vitória, por 1x0, gol assinalado por Rogério. A partida marcou a estreia do técnico Charles Muniz no Porto.

Vera Cruz 3 x 1 Central - Jogando em casa o time de Vitória de Santa Antão mostrou que tem força. O time do técnico Peu abriu o placar, através de Gilberto. No segundo tempo, o Central empatou, gol assinalado por Eli. Mas o Vera Cruz não desistiu e, logo em seguida, fez o segundo. Novamente Gilberto. Nos minutos finais, Alcimar decretou a vitória.

Ypiranga 2 x 0 Sete de Setembro - A Máquina de Costura, enfim, deu motivos para o seu torcedor sorrir. Com dois gols de Fágner, os donos da casa bateram no Sete de Setembro, que está na lanterna do campeonato. Foi a estreia de Neco no Ypiranga.

Ypiranga vence a primeira e jogador do Araripina desmaia em campo

No Luiz Lacerda, em Caruaru, um drama no jogo entre Porto e Araripina. Ainda no primeiro tempo, Edu Matos, do Araripina, passou mal e desabou no meio do gramado. O jogador foi reanimado pelos médicos e removido ao Hospital Regional do Agreste. Até às 23h, o jogador sofrera três paradas caríacas. Em campo, o Gavião venceu por 1x0, com gol de Rogério, aos 12 do segundo tempo.

Nos demais jogos entre as equipes do interior o destaque ficou para o Ypiranga, que conquistou sua primeira vitória na competição. Jogando diante de sua torcida e com a estreia do técnico Neco, a Máquina de Costura fez 2x0, que nem com o reforço do atacante Leonardo, conseguiu evitar a derrota.

Logo no início, Fágner abriu o placar para os donos da casa aos cinco minutos. Ele voltou à ativa no segundo tempo e deu números finais aos 35 da etapa final.

Em Vitória de Santo Antão, o Vera Cruz recuperou-se da derrota para o Santa no final de semana ao fazer 3x1 no Central. Gilberto foi o destaque ao marcar dois gols, aos 18 e 32 do segundo tempo. A Patativa abrira o placar no primeiro, com Eli, aos 24. Alcimar fez o terceiro do Galo aos 44. O resultado empurrou o Central para a penúltima colocação, com dois pontos.

No Cabo de Santo Agostinho, a Cabense tomouk um susto do Vitória ao levar um gol de Bruno Garcia aos 20 do primeiro tempo. No segundo, Clebson decretou a virada com dois gols, aos 30 e 37.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Neco Assumiu o Ypiranga que volta a concentrar em Taquaritinga


Neco testou várias opções no treino da tarde


Um treino bastante movimentado foi realizado nesta tarde no Otávio Limeira, onde o novo treinador Necotestou várias opções para definir a equipe que joga amanhã em casa contra o Sete de Garanhuns. O novo comandante exigiu muito na marcação e testou várias mudanças na equipe principal, deixando claro que deverá haver novidades na equipe.


A novidade da tarde mesno foi à notícia da liberação do jogador Tiago Santos que teve o seu nome publicado no BID e está apto para jogar o campeonato. O atacante foi o último a ser regularizado e está pronto para fazer sua estréia.


Após o coletivo 19 jogadores foram relacionados para o regime de concentração na bela Taquaritinga do Norte:


Geday
Mondragon
Bruno Paraíba
Marcelo Muniz
Kennio
Luiz Eduardo
Marconi
Bebeto
Fagner
Junior Borracha
Assis
Fabrício Ceará
Edu Chiquita
Jair
Elder Bastos
Rosembrick
Ila
Romarinho
Tiago Santos

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Ypiranga anuncia demissão do técnico Rubens Monteiro


Time que tem no elenco Rosembrik e Wilson Surubim conseguiu somar apenas um ponto em quatro rodadas

Apontado como sensação do interior, o time do Ypiranga acumulou mais uma derrota domingo contra o Salgueiro. Em quatro rodadas, o time, que tem no elenco jogadores como Rosembrik e Wilson Surubim, conseguiu somar apenas um ponto e o resultado foi a demissão do técnico Rubens Monteiro.

Rubens Monteiro é o terceiro técnico a ser demitido no Campeonato Pernambucano. Ainda na quarta rodada, Luciano Ribeiro deixou o Porto, lanterna da competição, após perder para a Acadêmica Vitória. Na rodada anterior, Reginaldo Souza havia sido demitido do Central.

Ainda nesta segunda-feira, a diretoria do Ypiranga anunciou o acerto com Neco, que ajudou o time do Salgueiro a se classificar na série C do Campeonato Brasileiro em 2009.

Na lanterna, Porto demite o técnico Luciano Ribeiro


Treinador é o segundo a perder o posto; antes dele, Reginaldo Souza, do Central, havia caído na 3ª rodada

A 4ª rodada do Campeonato Pernambucano acabou com a demissão de mais um treinador. O técnico do Porto, Luciano Ribeiro, não resistiu a derrota por 3 a 1 para a Acadêmica Vitória, no domingo (24), no Carneirão, e acabou demitido. O resultado ajudou o Gavião a seguir na lanterna da competição.

Na rodada anterior, também em Caruaru, o técnico Reginaldo Souza, do Central, já havia sido demitido após perder para o Salgueiro, dentro de casa. E o próprio Reginaldo Souza é um dos cotados para substituir Luciano Ribeiro no Gavião do Agreste.

Rubens sai, e Neco assume o Ypiranga


Após quatro rodadas sem vitória, o alviazulino trocou de treinador. Rubens Monteiro foi convocado para uma reunião que acabou de acontecer, onde foi informado que já não é mais o comandante da máquina de costura.

Para seu lugar foi contratado o treinador Neco que já dirigiu o Ypiranga em outras oportunidades. A apresentação de Neco acontecerá às 16hs de hoje no Otávio Limeira. Rubens Monteiro concederá coletiva ainda hoje.

A derrota para o Salgueiro acabou causando a saída de Rubens Monteiro do comando técnico do Ypiranga.


Na verdade, não foi apenas a derrota. O fato do time não mostrar o bom futebol esperado por todos e, principalmente, não ter vencido ainda uma partida sequer no Campeonato Pernambucano forçou uma atitude da diretoria.


Por isso, nesta tarde, os dirigentes do Ypiranga vão apresentar o novo treinador: Neco.


Neco já trabalho na Máquina de Costura em três oportunidades. Numa delas, em 2004, comandou a equipe ao acesso à Série A1 do Estadual.


O treinador será apresentado aos jogadores nesta tarde.


Rubens Monteiro, no entanto, permanece no clube, mas ocupando uma outra função.


Fonte: Blog oficial do Ypiranga e JC

O fiasco do Agreste

As quatro equipes que representam a região do Agreste de Pernambuco: Central e Porto de Caruaru; Ypiranga de Santa Cruz do Capibaribe e Sete de setembro de Garanhuns, continuam decepcionando no Certame Estadual desta temporada. Após a realização de quatro rodadas iniciais, nenhum time do Agreste conquistou uma vitória. Aliás, este está sendo o pior começo de Campeonato Pernambucano, para as equipes do Agreste do estado, que são as únicas das 12 equipes que disputam o Certame Estadual que ainda não venceram.

Os números mostram um pífio desempenho das quatro equipes da região. Dos 48 pontos disputados, até agora, (12 por cada equipe), juntas elas só conquistaram 05 pontos até o momento.

Se não vejamos a estatística geral e individual de cada time do Agreste: dos 04 o Central ainda é o melhor por haver conquistado 02 pontos, os outros só conseguiram 01 ponto cada. Os 02 pontos do Central são fruto de dois empates: um em casa com o Vitória 2 X 2 e o outro fora de casa, no arruda com o Santa Cruz 1 x 1. E ainda foi derrotado 02 vezes. Uma fora de casa 0 X 1 Salgueiro e 1 X 2 Sport. O Alvinegro da Capital do Forró marcou 04 e sofreu 06 tentos, sendo 03 anotados em casa e tomou 05 em seu reduto.

O outro time de Caruaru, o Porto tem apenas um ponto conquistado em casa no empate com o Vera Cruz em 2 X 2. Sofreu 03 derrotas, todas fora de casa: 2 X 3 Salgueiro, 1 X 3 Sport e 1 X 3 Vitória. O Gavião do Agreste marcou 06 gols e tem a defesa mais vazada sofreu 11 tentos .Desses em casa marcou 02 e sofreu 02 gols.

O Ypiranga de Santa Cruz do Capibaribe também só tem 01 ponto, fruto de um empate conquistado em casa 2 X 2 contra o Náutico. Aconteceu uma derrota em casa na estréia 1 x 2 Cabense. E outras duas derrotas fora, no sertão, 2 X 3 Araripina e 1 X 2 Salgueiro. A Máquina de Costura marcou 06 e sofreu 09 tentos. Desses em casa 0 Ypiranga marcou 02 e sofreu 04 gols.

Finalmente o Sete de Setembro de Garanhuns também só conquistou 01 ponto, graças ao empate de 0 X 0 em casa com a equipe do Vitória, aliás, diga-se de passagem, este foi o primeiro e único resultado de 0 X 0 de todo Certame Estadual até o momento. O time da Terra da Garoa, sofreu mais 03 derrotas, uma de 1 X 2 Santa Cruz e duas fora: 1 X 2 Cabense e 1 X 3 Náutico. O Sete de Setembro marcou 03 e sofreu 07 tentos. Desses marcou apenas 01 e sofreu 02 em casa.

O desempenho fraco das quatro equipes do Agreste mostra um outro detalhe, os 05 pontos conquistados foram 04 empates e 04 derrotas em casa com 09 gols marcados e 13 sofrido. Fora de casa apenas um empate com 07 derrotas. Marcaram 10 gols e sofreram 20 tentos. Juntas as quatro equipes conquistaram 05 pontos nos 05 empates e foram 11 derrotas. Marcaram 19 gols e sofreram 23 tentos.

Vamos esperar que as equipes do Agreste consigam finalmente reagir no Certame Estadual a partir da quinta rodada.

Salgueiro afunda o Ypiranga

Uma rápida olhada na tabela poderia sugerir um jogo relativamente fácil entre Salgueiro (nas primeiras colocações) e Ypiranga (décima posição). Mas, definitivamente, facilidade não houve ontem, no Cornélio de Barros, estádio do Carcará. O time sertanejo até venceu a partida, mas não sem antes lutar muito. O placar, 2x1 de virada, mostrou bem o que foi o confronto. Com a vitória suada, o time de Paulo Júnior se manteve na terceira colocação, atrás apenas do Santa Cruz e do Sport. Já a Máquina de Costura segue sem render o esperado e fincou os pés na décima posição. Com mais este revés, a situação do treinador Rubens Monteiro ficou delicada, e ele deve cair a qualquer momento.

No primeiro tempo, parecia que o Ypiranga ia conseguir a primeira vitória na competição. Depois de um empate diante do Náutico, o time de Santa Cruz do Capibaribe dava mostras de que, finalmente, ia acabar com o incômodo jejum de bons resultados. Jogando melhor, os comandados de Rubens Monteiro chegaram a abrir o placar com uma cobrança de falta de Rosembrick, na metade do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Salgueiro mudou. O treinador Paulo Júnior sacou Heider e França e colocou, em seus lugares, Siderval e Caio, respectivamente. As mexidas deram resultado e, com elas, o Carcará melhorou significativamente seu jogo. O Ypiranga, por outro lado, caiu mais uma vez na segunda etapa e permitiu a virada. O primeiro gol foi marcado ainda no início pelo meia Tiago. Pouco depois, o Salgueiro teve chance de virar, mas Gilson Costa perdeu um pênalti. Nada que pudesse abalar a equipe. Aos 33, finalmente o Carcará deu o bote final. Nildo Petrolina, deslocado da lateral esquerda para o meio-campo, deu números finais à partida.

Salgueiro

Luciano; Rogério, Vitor Caicó, Renato e Nildo Petrolina; Moreilândia, Renato Frota, Tiago e Eider (Siderval); França (Caio) e Gilson Costa. Técnico: Paulo Júnior

Ypiranga

Mondragón; Bruno, Marcone (Ila), Bebeto e Marcelo; Luiz Eduardo, Júnior Borracha, Edu Chiquita (João Paulo) e Rosembrick; Fágner e Fabrício (Assis). Técnico: Rubens Monteiro

Local: Cornélio de Barros. Árbitro: Nielson Nogueira Dias. Assistentes: Wilton Lins e Luiz Fernando Coelho.

Gols: Rosembrick (aos 20 do 1º T), Tiago (aos 16 do 2º T) e Nildo Petrolina (aos 33 do 2º T); Cartões amarelos: Edu Chiquita e Rosembrick (Ypiranga). Público: Não divulgado. Renda: Não divulgada.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Wilson Surubim: “só volto agora quando estiver bom”


O maestro Wilson Surubim gostou da sua estréia quarta-feira no empate diante do Náutico no Limeirão. Surubim disse que só não foi melhor porque acabou saindo machucado e vai voltar a fazer tratamento para retornar o mais rápido possível para ajudar os seus companheiros a tirar o Ypiranga dessa situação incômoda em que se encontra atualmente no Campeonato.

Falando da sua contusão ele disse: “fica difícil você fazer tratamento na base de comprimido pra jogar e depois quando passa o efeito do medicamento não poder nem mais andar direito. Vou me tratar e só volto quando estiver totalmente recuperado, daqui a uns oito ou dez dias”. E explicou: “hoje eu vinha jogando tranqüilo, mas agora no finalzinho do jogo voltei a sentir a contusão. A princípio doeu um pouco, mas agora tá incomodando muito. Vou mostrar ao doutor pra ver como vai ficar. Praticamente eu acho que estou fora do jogo de domingo em Salgueiro”.

Wilson Surubim reconhece que o time do Ypiranga não teve um bom começo de campeonato: “mas isso é natural, é começo de trabalho, todo mundo ta se organizando, praticamente ninguém conhece ninguém, tivemos quase dois meses de pré-temporada e aí a evolução da equipe inicia quando a bola começa a rolar. Você que começamos com o freio de mão puxado, na segunda partida já evoluímos um pouco, contra o Náutico jogamos bem e agora a tendência é o nosso futebol começar a fluir. Todo mundo sabe que o Ypiranga tem uma grande equipe em valores individuais, só falta mesmo a gente colocar na prática o que está na teoria. O grupo da gente é forte e tem condições de ganhar dentro e fora de casa”.

Como ainda tem muita água pra rolar por baixo da ponte, Surubim disse que: “nada está perdido e nem precisa acender alguma luz dentro do túnel. Nosso objetivo é a gente se classificar entre os quatro e isso nós vamos batalhar para conseguir. Ainda temos muitos confrontos diretos e não podemos deixar os adversários se distanciarem. Temos que buscar os pontos principalmente fazendo o dever de casa” .

Surubim finaliza dizendo que acredita que a moçada vai lutar com muita raça amanhã em Salgueiro, “eu sei que será um jogo difícil, o Salgueiro sempre faz uma boa equipe e jogando lá sempre é mais difícil derrotá-lo mas, se a gente entrar concentrado como a gente entrou contra o Náutico, eu tenho certeza que dá prá trazer os três pontos” – finalizou.

Bala: “ainda quero jogar com Rosembrick”


Carlinhos Bala foi o destaque e o artilheiro do jogo de quarta-feira à noite no Otávio Limeira, marcando dois tentos contra o Ypiranga. Carlinhos disse que uma repórter de uma televisão da Capital Pernambucana fez uma trairagem com que ele, afirmando que o mesmo estava sem marcar gols desde o jogo contra o Santo André. “São essas coisas que acontecem e que dão força ao atacante que vive de gols” frisou Carlinhos Bala.


E o artilheiro Bala continuou: “a gente que é destaque sempre é mais cobrado. No Ypiranga é ele o Rosembrick e aqui no Náutico sou eu, Carlinhos Bala. Então a cobrança maior é em cima de nós dois e agente tem que ter personalidade pra assumir essa responsabilidade”.


Bala também falou do encontro com o Rosembrick. “Foi à primeira vez depois de quase um ano que eu não o via. Fiquei feliz em reencontrar o amigo depois de tanto tempo. Mas aproveitei a oportunidade e falei prá ele que tenha mais cabeça. Todo mundo sabe que se Rosembrick tivesse mais um pouco de cabeça estaria num grande time do país. Porque futebol ele tem, pela habilidade. Mais espero que ele aprenda. Eu acho que tudo na vida serve de lição”. E Bala fez questão de explicar: “não estou querendo desmerecer o Ypiranga, apenas tô querendo ver o amigo despontando no cenário futebolístico. Quem joga numa primeira divisão, por exemplo, tem os horizontes mais abertos”. E justificou: “Rosembrick teve várias oportunidades, já que teve passagens no Sport, Palmeiras, Santa Cruz, são Caetano e outros grandes clubes. Mas também teve coisas que atrapalharam a sequência da sua carreira. E eu também falei prá ele, espero jogar contigo novamente, porque eu sei que você tem potencial pra jogar em grandes clubes do Brasil”.


Carlinhos Bala também frisou que é muito cobrado: “às vezes tem pessoas que perguntam por que eu não saí daqui. Não saí ainda porque não recebi uma proposta que me seduzisse. É preciso que as pessoas saibam que a felicidade não é ganhar dinheiro. Ela consiste em estar com saúde e desenvolvendo o nosso futebol. Fazendo aquilo que você gosta” – concluiu o artilheiro timbu.

Milson: “pra mim o Campeonato começou agora”


Para o Presidente do Ypiranga Edmilson Moraes, o Campeonato Pernambucano começou a partir do empate conseguido com muita raça por dez abnegados jogadores que conquistaram heroicamente um resultado justo, com a equipe do Clube Náutico Capibaribe em 2 X 2, na última quarta-feira, de uma vez que o Ypiranga jogou boa parte da partida com um homem a menos, já que o volante baiano Lismar foi expulso pela arbitragem, numa chegada normal na disputa da bola, mas que o árbitro Antônio da Hora Filho interpretou como uma falta grave e aplicou-lhe o segundo cartão amarelo e em seguida o vermelho.

O Presidente disse que não costuma falar mal da arbitragem, apesar de ter notado que ela foi de uma certa forma tendenciosa, prejudicando em alguns lances de menos importância, é verdade, a sua equipe.

O comentário da semana na cidade era a notícia que veiculou em algumas emissoras de rádio de Santa Cruz do Capibaribe de que o técnico Rubens Monteiro estaria balançando no cargo e se acontecesse uma derrota diante do time Alvirrubro, Rubinho seria demitido. O Presidente Milson Moraes, desmentiu tal possibilidade afirmando: nunca em momento algum foi cogitado isso pela direção do clube, aliás, jamais foi ventilado algo nesse sentido. Nós conhecemos a capacidade profissional de Rubinho que continua não somente prestigiado, mas respeitado por toda diretoria do Ypiranga. Na verdade, eu não sei de onde partiu tal informação. A direção do Clube não pensou em tal possibilidade”. Milson foi mais além quando comentou os insucessos das partidas anteriores: “veja bem, não é Rubinho quem faz gol. Por exemplo, no último domingo em Araripina o nosso centroavante- que é um matador- perdeu um gol e nem por isso deixou de ter o nosso apoio. Fazer ou perder um gol, é uma contingência normal de quem está ali dentro jogando. E porque iríamos sacrificar o nosso treinador que é uma pessoa querida e amiga da gente. Muito pelo contrário, nós temos é que prestigiá-lo, principalmente pelo fato de ser amigo nosso e daqui da nossa cidade, além de um grande profissional. ” – finalizou.

Ypiranga viajará com problemas para enfrentar o Salgueiro

Rubens Monteiro não terá em campo o mesmo time que enfrentou o Náutico


Com 1 ponto em três jogos, e ainda sem vencer no campeonato pernambucano, a máquina segue trabalhando com afinco e mesmo com mais problemas, viajará com confiança para enfrentar o Salgueiro no próximo domingo. Sem Jorge Guerra, Wilson Surubim, Yarlei (Contundidos), Lismar (Cumpre suspensão por expulsão) e Tiago Santos (Aguardando regularização), o Ypiranga viaja amanhã às 13hs e ficará hospedado em hotel na própria cidade de Salgueiro. Hoje à tarde o treinador Rubens Monteiro realizou coletivo, cumprindo a sina de não ter colocado até agora seu time ideal em campo. O torcedor compareceu ao campo e incentivou o grupo, que precisa, apesar das dificuldades, encontrar o caminho da vitória.


Relação dos jogadores para viagem a Salgueiro

Após recreativo desta manhã, o treinador Rubens Monteiro definiu o grupo que viaja às 13hs para a cidade de Salgueiro, sertão pernambucano, onde enfrenta às ‘16hs de amanhã a equipe que recebe o mesmo nome da cidade. Viajam os seguintes atletas:


Geday
Mondragon
Bruno
Marcelo
Kennio
Luiz Eduardo
Marconi
Bebeto
Fagner
Junior Borracha
Assis
Fabrício Ceará
Edu Chiquita
João Paulo
Elder Bastos
Rosembrick
Jair
Ila
Romarinho


Goleiro Gledson não chega na bola e Rosembrick assiste seu gol


Rubens Monteiro destacou a união do grupo e desabafou sobre comportamento de alguns membros da imprensa


Grupo acredita na reabilitação

Apesar dos resultados negativos até agora, o grupo alviazulino mantém a tranqüilidade, e promete reação na competição. Jogadores como Edu Chiquita destacam a união como fator para a recuperação “Nosso grupo é de qualidade e sabemos que a qualquer momento as vitórias irão acontecer. Temos que ter paciência na hora da conclusão e continuar com a pegada que tivemos no jogo contra o Náutico. Vamos dar a volta por cima”. Outro que fala com otimismo é o lateral Bruno Paraíba “Estamos empenhados em buscar um resultado melhor e ele virá. Estamos trabalhando forte para isso”. O clima no coletivo de hoje foi o melhor possível, onde Rubens Monteiro pôde testar uma nova formação.

Rubinho irritou-se com imprensa e desabafa após o empate


Parte da imprensa de Santa Cruz do Capibaribe vem deitando falação sobre o início conturbado do Ypiranga no Campeonato Pernambucano desta temporada com duas derrotas o técnico Rubens Monteiro após o empate de 2 X 2 com o Náutico ontem, mostrou toda a sua indignação chegando em certo momento a se mostrar irritado com as críticas que ele considera injustas. Inclusive nos últimos dias comentou-se que Rubinho estaria balançando no cargo de treinador do Ypiranga, principalmente se fosse derrotado na partida de ontem, diante do Náutico, aí a coisa iria ficar feia...


Depois da partida, Rubinho esbravejou: “eu sempre procurei fazer o melhor pro Ypiranga, a final de contas eu tô aqui também pra ganhar. Eu até entendo a cobrança do torcedor que sempre tem razão. Agora é preciso que se saiba que quem não quer ganhar? Eu tô aqui pra trabalhar e fazer um grande Campeonato.


Mais calmo Rubinho falou do empate com o Náutico, “esse resultado pelas circunstâncias, não foi justo, porque jogamos com um homem a menos, encurralamos o Náutico e merecíamos ganhar. Mas futebol é assim. Nem sempre ganha o mais aplicado. Também voltamos a errar nas finalizações. E é por isso que o futebol é o esporte das multidões e das emoções.


Rubinho explicou que treinou o tempo todo finalização, chutes a gol e posicionamento, mas o ataque voltou a falhar. E justificou: “na minha concepção o que está faltando também é uma pitada de sorte. A bola cisma em não entrar. Na verdade estamos vivendo uma tempestade que não quer passar. As pessoas que nos criticam verão que nós vamos superar esse momento. Eu tenho certeza e confio que eles (os jogadores) irão superar, por que quem muda a história são eles”.


Rubinho voltou a se irritar e disse referindo-se aos céticos do seu trabalho: “tem pessoas que não acompanham os treinamentos diários e depois falam besteira. Só sabem criticar. E falam apenas por falar. Se observassem a minha trajetória no clube iriam ver que o meu saldo é positivo. Mas comigo não tem problema, estou com a minha consciência tranqüila do dever cumprido. Se não dá porá ficar, a diretoria é quem sabe. Agora eu só queria uma coisa, é que os torcedores e – alguns da imprensa – analisassem as coisas corretamente”.


O técnico do Ypiranga continuou sua explanação: “olha, a equipe da pré-temporada ainda não entrou em campo. Mas eles, não querem ver isso não. Ninguém vê que na estréia faltaram sete. Eles viram? Ninguém vê que no segundo jogo faltou quatro. Eles viram? Outra coisa, no próximo jogo, em Salgueiro domingo, não teremos Wilson Surubim e Edu Chiquita com problema s no tornozelo, além de Lismar que foi expulso. Yarley que e ainda está se recuperando. É muito fácil criticar! Agora, o façam com fundamento. Venham aqui acompanhar as nossas dificuldades diárias” – finalizou em tom exaltado o técnico Rubens Monteiro.

Náutico de olho em Rosembrik e mais dois do Ypiranga


Além do meio-campo, Lismar e Fágner serão observados pelo treinador para a Série B do Brasileiro

Apesar do Campeonato Pernambucano está no início, o Náutico começa a pensar em reforços já para o Campeonato Brasileiro da Série B. Três nomes aparecem como possíveis reforços para o clube. O volante Lismar, o atacante Fágner e o meio-campo Rosembrik, todos do Ypiranga.

GUIA | Confira a classificação no guia do Pernambucano

Os atletas chamaram atenção do treinador Guilherme Macuglia no empate na última quarta-feira. Apesar da diretoria do clube negar qualquer interesse, o treinador alvirrubro deve mesmo observar o desempenho dos três durante o Pernambucano.

De todos, Rosembrik terá um cuidado especial por conta dos problemas fora de campo que acabaram comprometendo a carreira do jogador, que teve passagens pelos rivais Santa Cruz e Sport, além do Palmeiras.

Quem torce para o acerto com o “Mago da Bola” é o atacante Carlinhos Bala, que jogou com Rosembrik tanto no Santa Cruz, quanto no Sport. Antes mesmo da partida da última quarta-feira, Bala já destacava a qualidade do meio-campo. “Rosembrik é um jogador de muita qualidade e foi ele que ajudou a me consagrar me deixando sempre na cara do gol para marcar”, disse o atacante alvirrubro.

Rosembrik não esconde o desejo de voltar a defender uma equipe do Recife. O jogador tem contrato com o Ypiranga apenas até o Campeonato Pernambucano.

PERNAMBUCANO
Além dos três jogadores, a diretoria do Náutico pretende contratar mais dois jogadores ainda para o Campeonato Pernambucano. estão na lista do clube mais um lateral-direito e um atacante. Denis, lateral-direito, assinou contrato com o clube na quinta-feira e agora vai trabalhar o condicionamento físico antes de estrear.

Rosembrick mostrou que não guarda rancor de quem o dispensou duas vezes...

Rosembrick achou que foi justo o resultado de empate entre Ypiranga e Náutico ontem à noite no Otávio Limeira. “Não seria justo era a gente perder essa partida e sair vaiado daqui. O torcedor viu o poder de superação da nossa equipe, mesmo inferiorizado com um homem a menos e também perdendo no marcador conseguimos mos superar e empatar a partida. Esse empate prá mim tem sabor de vitória”.


Sobre a forma carinhosa como ele se dirige a Givanildo Oliveira Rosembrick declarou:“eu sempre vou fazer elogios ao Givanildo. Vou fazer ao Rubinho e a todos que me ajudaram na minha carreira. Prá você ver, o Guilherme Macuglia, hoje eu o abracei independentemente de que ele me dispensou no São Caetano e depois no América de Natal. Mas eu o cumprimentei, falei com ele sem nenhum problema. Ele falou prá mim que se Deus quiser um dia, a gente pode trabalhar junto, e desejei boa sorte, prá ele, porque sei que ele é um grande profissional, é um pai de família e também porque eu não sei como será o dia de amanhã."

Na sua simplicidade, Rosembrick disse que "não guarda rancor e que o jogo de ontem não teve um gostinho especial de vingança. Então a vida é assim, e quem me ensinou eu ser assim foi exatamente Givanildo, foi aquele velhinho que tá lá no Sport, é quem falou essas coisas prá mim e eu vou sempre ser grato a ele. Na verdade prá mim, Givanildo sempre foi um pai. Não faço isso querendo que ele me leve pra o Sport não. Apenas é uma questão de gratidão. Se por acaso acontecer de ir prá o Sport ou prá outra equipe, é uma conseqüência da vida, será pelos meus méritos, por aquilo que eu produzi profissionalmente” E Rosembrick continuou:“eu vou sempre respeitar Givanildo mesmo quando parar de jogar por que aquele velhinho mora no meu coração”.


O Mago, falou do encontro particular que teve ontem após quase um ano com o seu amigo Carlinhos Bala: "sempre é maravilhoso a gente se encontrar com pessoas que tem uma vontade, uma força interior e uma determinação como a gente. Eu sei o poder que ele tem, as qualidades que ele tem, então fiquei muito feliz em poder revê-lo mais uma vez, poder cumprimentar, poder abraçar e no final do primeiro tempo ganhar a camisa dele. Isso com certeza vai ficar marcado prá mim, pro meu filho. Então é assim, a vida é desse jeito e eu tô com os pés no chão e aqui não tem só um, aqui é um grupo. Nosso grupo além de maravilhoso é forte e nós vamos mudar essa trajetória, pode ter certeza. Aliás eu trabalho prá isso e no final do Pernambucano eu espero, se Deus quiser, conseguir voltar para um clube da primeira divisão ou mesmo da segunda” – finalizou o Mago da Bola.

Timbu segue deixando a desejar


Elton (centro) protege a bola de Rosembrik (à direita).

Sinceramente, não esperava resultado melhor hoje para o Náutico que este 2 a 2 com o Ypiranga. Assisti à sofrida vitória sobre o Salgueiro nos Aflitos e vi as dificuldades do time. Não se trata de uma questão meramente técnica: ainda não existe um desenho tático bem-definido na equipe alvirrubra.


A defesa — Cláudio Luiz e Gomes e mais um (Diego Bispo em dois jogos, Ramirez em outro) — ainda não mostra segurança, a proteção de zaga tem falhado, e o Náutico é, dos três grandes do Recife, o time mais vazado. O meio de campo também não mostra coesão...


Sim, só se passaram três rodadas, e jogadores de quem se espera uma boa produtividade ainda não estrearam.


Mas tenho dúvidas se as entradas de alguns jogadores como o zagueiro Vinícius (não esteve bem em 2009, no Bahia), o lateral-direito Dênis (talentoso, mas recém-recuperado de lesão ligamentar no joelho, e o Náutico não tem dado sorte com jogadores saindo de lesão, vide 2009), o meia Zé Carlos (mediano, digo isto porque já vi várias partidas dele no Botafogo e no Goiás), o meia Itamar (aposta) e o atacanteGeílson (bom jogador, apesar de não ter um bom desempenho há alguns anos) deem consistência à equipe.


Apesar dessas minhas dúvida quanto ao potencial da equipe, todos nós devemos ter ciência de que é preciso dar tranquilidade ao elenco e à comissão técnica para que eles consigam desenvolver um bom trabalho. Não é momento de questionar quem aí está.


No fim das contas, o fato de o campeonato ser decidido no mata-mata aumenta as esperanças do torcedor alvirrubro.


O time usado hoje foi:

Glédson; Gomes (Onildo), Cláudio Luiz e Bispo; Derley, Nílson (Thiaguinho), Ramirez, Juliano e Wellington; Carlinhos Bala e Élton. Técnico: Guilherme Macuglia.

Náutico não consegue segurar vantagem e fica no empate com o Ypiranga

Náutico e Ypiranga fizeram jogo equilibrado
Náutico e Ypiranga fizeram jogo equilibrado

Num jogo equilibrado e em que esteve na dianteira do marcador em duas oportunidades, o Náutico terminou sem conseguir vencer o Ypiranga, nesta quarta-feira (20), no Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe. O placar de 2x2 terminou sendo justo para as duas equipes. O timbu foi a quatro pontos e a Máquina de Costura somou seu primeiro ponto após duas derrotas.


O Náutico até deu mostras de que tentaria tomar a iniciativa e deixar o Ypiranga preso em seu campo de defesa. Tanto que, aos dois minutos, Derley chegou a balançar as redes, mas Carlinhos Bala, que fez o passe final, estava em impedimento e o gol foi anulado.


Depois disso, o time da casa teve mais a posse de bola e passou a ter mais presença ofensiva. Faltava apenas mais capricho para chegar em condições de finalizar com perigo. Já o timbu passou a tentar o ataque na base do lançamento longo. Isso facilitou os cortes da defesa agrestina.


Mas a qualidade individual dos alvirrubros fez a diferença aos 21 minutos. Carlinhos Bala iniciou a jogada ao lançar Élton e correr para a área. Élton chutou forte e o goleiro Geday deu rebote. Foi fatal porque lá estava Carlinhos Bala a postos para tocar de pé esquerdo para o gol.


Mas o Ypiranga não desistiu e partiu para tentar a igualdade. E nem demorou muito para alcançá-la. Aos 28, o árbitro marcou falta e não deixou o ataque da Máquina de Costura seguir. Rosembrik foi para a cobrança e mandou preciso no ângulo direito de Glédson para deixar tudo igual.


Depois do empate, o Náutico voltou a apresentar os mesmos problemas no seu meio-de-campo e, para completar, teve a deficiência das laterais, já que os dois jogadores que ocupavam os setores estavam improvisados.


Na volta para o segundo tempo, o jogo não mostrou que iria mudar de panorama. O Ypiranga com mais posse de bola e o Náutico confuso para armar seu jogo. Logo aos dois minutos, Bruno levantou na área e ninguém aproveitou. E do mesmo jeito que jogo se desenrolava como na primeira etapa, o gol saiu pela equipe que não apresentava melhor futebol, o Náutico.


E num lance parecido com o primeiro gol, Carlinhos Bala fez mais um. Juliano chutou e Geday, novamente, não segurou. A bola ficou nos pés de Bebeto, que não conseguiu dominar e permitiu a finalização de Bala, com o bico da chuteira e toque nas duas traves antes de entrar.


O Ypiranga foi novamente em busca de seu gol e foi recompensado pelo melhor futebol. Aos 29, Fágner, que infernizava a zaga alvirrubra, mandou para a área e o lateral-esquerdo Bruno subiu mais que todo mundo para vencer Glédson. No restante do jogo, as mudanças não surtiram efeito no Náutico e o Ypiranga caiu de produção com a saída de Rosembrik.


Ficha do jogo:

Ypiranga: Geday; Bruno, Luiz Eduardo, Bebeto e Marcel; Wilson Surubim, Lismar, Edu Chiquita (Ila) e Rosembrik (Júnior Borracha); Fágner e Fabrício Ceará. Técnico: Rubens Monteiro.


Náutico: Glédson; Gomes (Onildo), Cláudio Luiz e Bispo; Derley, Nílson (Thiaguinho), Ramirez, Juliano e Wellington; Carlinhos Bala e Élton. Técnico: Guilherme Macuglia.


Local: Estádio Otávio Limeira Alves, em Santa Cruz do Capibaribe. Árbitro: Antônio Hora Filho. Gols: Carlinhos Bala, aos 21; e Rosembrik, aos 28 do primeiro. Carlinhos Bala, aos 15; Marcelo, aos 29 do segundo. Cartões amarelos: Edu Chiquita. Expulsão: Lismar. Renda: R$ 23.360. Público: 5.384.

Náutico empata em 2 a 2 com o Ypiranga

Mesmo com um jogador a mais, o Timbu não conseguiu sair do empate no Estádio Otávio Limeira Alves

Mesmo com um jogador a mais desde o início do segundo tempo, o Náutico não conseguiu sair do empate com o Ypiranga, na noite desta quarta-feira (20), no Estádio Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado.

A Máquina de Costura abriu o placar com Rosembrik. Carlinhos Bala marcou duas vezes e virou para o Timbu. Mas, Marcelo voltou a empatar o jogo. Com o resultado, o Náutico vai a 4 pontos, enquanto o Ypiranga acumula o primeiro ponto em três rodadas do Campeonato Pernambucano.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo (24). O Náutico enfrenta o Sete de Setembro, nos Aflitos. A partida terá transmissão ao vivo da TV Globo. O Ypiranga encara o Salgueiro, no Cornélio de Barros, no Sertão.

O JOGO
Como era de se esperar, o Ypiranga começou o jogo buscando a primeira vitória no Campeonato Pernambucano. Mas, apesar da pressão do time da casa, foi o Náutico quem abriu o placar no Estádio Otávio Limeira.

Aos 21 minutos, o atacante Élton soltou a bomba e o goleiro Geday não conseguiu segurar. Carlinhos Bala aproveitou o rebote do arqueiro e empurrou para as redes fazendo Náutico 1 a 0 Ypiranga.

Mas a resposta da Máquina de Costura veio sete minutos depois e dos pés de quem mais a torcida da casa apostava. O meio-campo Rosembrik cobrou falta no ângulo, sem chance de defesa para Glédson, e empatou a partida.

Nem mesmo a bronca do técnico Guilherme Macuglia durante o intervalo fez o Náutico mudar de postura no segundo tempo. O Timbu continuou sofrendo pressão do time da casa. Mas, aos 15 minutos apareceu o oportunismo de Carlinhos Bala que voltou a deixar o Náutico em vantagem.

O atacante aproveitou a falha do zagueiro Bebeto, que não conseguiu dominar após o goleiro Geday dar um rebote no chute de Juliano. Bala usou a velocidade e tocou de bico na bola, que ainda bateu nas duas traves antes de entrar.

Após o gol, a situação do Ypiranga se complicou ainda mais quando o volante Lismar, que já tinha amarelo, deu um carrinho em Carlinhos Bala e acabou sendo expulso.

Mas o time de Santa Cruz do Capibaribe não desanimou e conseguiu chegar ao empate aos 29 minutos. Fágner cruzou para a área e o lateral-esquerdo Marcelo subiu mais do que toda a zaga alvirrubra fez 2 a 2 no Otávio Limeira.

Logo após o gol, Macuglia fez duas mudanças para tentar dar mais velocidade ao Náutico e aproveitar a vantagem de ter um homem a mais em campo. Wellington e Nilson foram substituídos por Diego e Thiaguinho. No Ypiranga, Rosembrik saiu para a entrada de Júnior Borracha. As mudanças não alteraram o placar da partida, que terminou com o empate em 2 a 2.

YPIRANGA 2 x 2 NÁUTICO

YPIRANGA
Geday; Bruno, Luiz Eduardo, Bebeto e Marcel; Wilson Surubim, Lismar, Edu Chiquita (Ila) e Rosembrik (Júnior Borracha); Fágner e Fabrício Ceará.
Técnico: Rubens Monteiro

NÁUTICO
Glédson; Gomes (Onildo), Cláudio Luiz e Bispo; Derley, Nílson (Thiaguinho), Ramirez, Juliano e Wellington; Carlinhos Bala e Élton.
Técnico: Guilherme Macuglia

Árbitro: Antônio Hora Filho
Assistentes: Pedro Wanderley e Elan Vieira

Local: Estádio Otávio Limeira Alves, Santa Cruz do Capibaribe.
Público: 5.384
Renda: R$ 23.360

Gols: Carlinhos Bala (21 minutos) e Rosembrik, (28 do primeiro). Carlinhos Bala (15) e Marcelo (29 do segundo tempo)
Cartão amarelo: Edu Chiquita
Cartão vermelho: Lismar